terça-feira, 7 de julho de 2009

A invasão dos gafanhotos

A minha salinha tinha mais um habitante. Para além do Nuno, instalou-se um gafanhoto em cima da mesa, tranquilo, não se mexia, deixámo-lo estar na sua paz e sossego (e especialmente porque ninguém tinha coragem para pegar nele).

Uma destas noites, cheguei a casa cansada, pronta para ir dormir. Acendi a luz do quarto e vi o bicharoco a saltar da janela para cima da minha cama. Tentei expulsá-lo, a minha cama é minha e só minha, não a queria partilhar. Mas o raio do gafanhoto não saía, sentia-se na passadeira vermelha quando a Marta lhe mandou um foco de luz. Não havia nada a fazer.

Notei numas bolinhas pretas no edredon. Pensei "o raio do bicho fez cocó!". Deixei estar para resolver no dia seguinte e fui dormir para a cama da Kalen.

De manhã resolvi ir enfrentar a invasão. Pus o edredon para lavar. Saiu da máquina igual, com os mesmos pãozinhos pretos enfiados no tecido. Não percebia o que era, tive de tirá-los um a um, eram duros, nojentos.

Mais umas voltas na Internet e percebi: eram ovos!

A gafanhota confundiu o meu edredon com um terreno arenoso quente e húmido e decidiu deixar as suas futuras gerações a meu cargo.

Hoje dormi com medo que ela viesse controlar os seus rebentos, mas parece-me que os abandonou de vez.

9 comentários:

coelho_branco disse...

LOL acho genial;P

Eduardo disse...

acho piada teres ido à net ver se era cocó de gafanhoto..

anne claude disse...

medo! é o que te digo... MEDO!

Juni disse...

Gosto da tranquilidade com que cedes a tua cama a um gafanhoto!

Juni disse...

Uma coisinha: o Nuno ainda aí está?!?!

Marta disse...

O Nuno esteve cá este último mês, foi agora embora e levou bastante roupa minha, ye :)

Cate disse...

QUE NOJOOOOOOOOOOOOOO! Eu odeio gafanhotos, odeio odeio odeio.

Juni disse...

O Nuno é o gajo que mais resolveu aproveitar a vida sem pensar no amanhã :P

N disse...

eu sou o gafanhoto!