quinta-feira, 23 de julho de 2009

De volta.

Chegar não é estar de volta.

Estar de volta é sentir-me em casa onde quer que esteja, sentir-me eu em todos os meus lugares, que são meus aqui.

Às vezes é preciso mudar o quarto, encher sacos e sacos de coisas inúteis e roupas que já não fazem sentido e pô-las porta fora.

Voltar é reconhecer o meu espaço e o meu lugar. O que quero e o que não me apetece. É sair para sítios diferentes, ter conversas mais aprofundadas e amigos que me procuram. É saber quem importa e a quem importo.

Voltar é estar de braços mais que abertos para o futuro incerto. É ir a entrevistas entuasiasmada, candidatar-me a Mestrados inteligentes, ter várias opções em aberto, criar mais contactos, dar-me a conhecer noutro campo.

É ter férias curtas, mas não fazer mal. Viajar para sítios diferentes, reencontrar verdadeiros amigos de Erasmus que vêm visitar já, agora. Voltar é ter vontade de projectos e de coisas diferentes possíveis.

Voltar é encontrar-me aqui. É mais fácil do que parece. Porque voltar é continuar a ser eu, mas aqui, com tudo o que trouxe de lá. Não é difícil, é só ser.

voltei. De verdade.

Agora estou cá e sou de cá.

2 comentários:

N disse...

E voltar tb é não deixar de ser erasmus, esforçando-nos por manter vivo esse espírito ;)

anne claude disse...

e é dificil voltar... mas é tão bom quando o consegues fazer plenamente.

=)*

(alem de que é bom ter-te de volta e não apenas cá.)